A PAZ, JUVENTUDE E OS DIREITSO HUMANOS

 A PAZ E OS DIREITOS HUMANOS               

 

 

Está ocorrendo na America Latina um  momento político  que me reporta a década de setenta, quando o lema  da juventude  era: Pela  Paz Mundial e o desarmamento Nuclear,  Pela   amizade entre os povos e  Pelas soberania internacional. Bandeiras de lutas que unificavam  a vanguarda  da juventude do mundo  todo. Hoje o que une a juventude infelizmente é o que podemos chamar de  “egomania”  sentimento dos que frustrados  pelo desejo que nunca se realiza, narcisistas criam  uma sociedade consumista, posto que se retroalimenta, que se torna em espasmos violenta  e que se tornou refém dos impostos  padrões de beleza dos “papas”do  fashion world (mundo da moda).

 Sentimos cada dia mais  a falta dos sábios ensinamentos das antigas gerações e seus ponderados  procedimentos em assumir o “novo”. Novo que tem cara de velho.   Novo que chamam de “moderno” que é uma velhinha  no caso  brasileira, que tem já seus  85 anos…. (vide o marco da modernidade como sendo a Semana de Arte Moderna de 1922…).

Hoje o autodenominado  “novo” é o consumismo  ancorado em um niilismo vulgar  que se locupleta com a industria cultural que enxovalha, denigre, aliena e avilta  os nossos jovens cidadãos (as), na sua capacidade em se ensimesmar  no que se poderia  ou   deveria ser  a construção de um “Outro Mundo Possível”.

Mas indo para o tema do frontispício deste artigo, creio que hoje apesar de vivemos em um mundo em tempo real  ( on line), nunca a dificuldade de se ter “capacidade de escolher o que  é mais importante dentro do principal”  foi tão   manipulado pelos interesses  sócio -político-  econômicos e culturais, (conservadores).

Perguntemo-nos, a quem interessa o atual conflito de territórios, intervencionistas da soberania  da America Latina? Conflito que  como outros que ocorrem na África, Ásia e Europa Ocidental, se contrapõem as inexoráveis forças mudancistas da Revolução  mundial.

Em síntese: a quem interessa tais conflitos ?  Aos Mercadores de Armas, aos  narcotraficantes,  fornecedores  do niilistico “Adimiravel Mundo Novo”  , cujo hino oficializado é a musica  do grupo Avioes do Forro  que não lembro o titulo mas que cujo principal  estrofe   é: “Beber cair e levantar, beber, cair e levantar….” Fico perguntando: como essa podre e alienante  industria cultural,  pode em busca do lucro fácil e se tornado caça-níquel,  fazer isso com a nossa mais privilegiada e excluída juventude sem ficar impune?

O verbo  e voz enquanto expressão do pensamento  são necessários para  tornar  válida a critica  (construtiva), porque se não a for é o descartável  escárnio niilista !

Viva o Novo (dialeticamente falando e agindo)!

Viva a juventude e suas subestimadas potencialidades!

Viva o no-velho em interconexão permanente enquanto garantia do futuro!Viva a res –ins- piraçao!!!

Abs e bjs!

 JAMPA, 08-03-2008                 

Deixe um comentário

Arquivado em Não categorizado

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s