ELEIÇOES 2008 E AS MUDANÁS NECESSÁRIAS…

ELEIÇOES DE 2008 E AS MUDANÇAS NECESSÁRIAS…

Alexandre Guedes

 Nestas eleições Municipais de 2008 podemos tirar algumas inferências…

a.       Que há uma necessidade premente de se aprovar a Reforma Política com o financiamento  público de campanhas para que se evite o abuso do poder econômico ;

b.      Que a cidadania não agüenta mais o desvio do dinheiro publico e exige políticos que sejam comprometidos com a ética, probidade administrativa e a transparência na gestão da coisa publica.

c.       Que os movimentos de combate a corrupção e improbidade administrativa tem  ajudado a crescente visibilidade dos políticos “ficha suja”que tentam se perpetuar no poder apesar da rejeição de contas publicas e de denotado enriquecimento ilícito e sem causa.   

d.      Que a exitosa  experiência de elaboração de  orçamentos democráticos ou participativos, ano tem  retrocesso,  como forma de se exercer o controle social e  o exercício da democracia participativa na definição dos rumos das prioridades na aplicação dos recursos públicos, até com inversão de prioridades.  

e.      Que deve haver uma reforma partidária para que os Partidos tenham como prioridade,   criar uma política na formação dos seus  quadros – Cada partido temo seu instituto: Alberto Pasqualine (PDT); Ulisses Guimarães  e Pedroso Horta (PMDB), Frederick Herbert (PFL-Democrata); Mario Covas(PSDB);  Anita Garibaldi (PCdoB); CAJAMAR (PT) ente outros…

f.        Que as pessoas estão querendo gestores que atuem em busca de transformações  especificas do seu cotidiano e não em discursos genéricos e ideológicos:, nas áreas de transporte, saúde, educação, habitação, segurança, lazer e cultura.

g.       Que houve o crescimento de eleitos  entre os  gestores oriundos  dos partidos da resistência democrática  o que os tornam lideres  legitimados para guindar e  avançar nos processos de mudança rumo as eleições de 2010.   

h.      Que os avanços atuais na gestão publica  se devem ao retorno de mobilizações reivindicatórias  dos movimentos sociais  e sociedade civil organizada.

i.         Que os prefeitos eleitos com avassaladora votação , tiveram de forma plebiscitária  a aprovação de sua gestão  e conseqüentemente  seus nomes foram  homologados para a disputa para os governos estaduais  em 2010.

j.        Que os candidatos que não conseguiram ampliar a sua base de atuação  e nem  se comunicar com a base em busca de ser uma caixa de ressonância  das reivindicações destas,  perderam os seus mandatos.

k.       Que o instituto da reeleição vem  sendo aprovada pela população como instrumento de reconhecimento da gestão e também como uma oportunidade de quebrar o  danoso processo da descontinuidade administrativa e com obras inacabadas…

 

07/10/2008

E La nave vá….

Deixe um comentário

Arquivado em Não categorizado

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s