FRENTE DAS OPOSIÇOES NA PARAIBA: OPOSICÃO A QUEM E A QUE?

FRENTES DAS  OPOSIÇOES NA PARAIBA : oposição a quem  e a que?   

“ Eu sou eu e as minhas circunstâncias..” Ortega Y Gasset.

Dialeticamente falando, sabemos que existem as contradições antagônicas e Contradições não antagônicas.

A água e o óleo são antagônicos, não se misturam – contradição antagônica . Já a água com o álcool e o açúcar se misturam e se fundem – contradição não antagônica.

Analogicamente ao que diz o filósofo acima ;  a atual posição política   e circunstancial de  Ricardo Coutinho – RC,   pode ser classificada  de CONTRADIÇÃO ANTAGONICA,  na  ambição desmesurada pelo poder,  e que  taticamente  justifica a  sua guinada para a posição de centro-direita em que rumou nos últimos meses, tentando ocupar o Palácio do Governo do Estado,    ao se aliar a tradicionais inimigos dos projetos dos movimentos social, populares e sindical em nosso estado.

Sabemos que  um governo  e sua governança, é composto por forças que convergiram e trabalharam para a vitoria eleitoral. E isso significa partilhar o poder loteando os cargos no executivo, instrumentos de execução de políticas  de governo e de gerenciamento de  políticas publica governamentais.

A governabilidade de quem quer que seja eleito,   fica explicitada à direita(elitista e conserva dora) ou à esquerda (popular,mudancista, democrática),   quando as ações do  executivo se confrontam com contradições antagônicas a partir da sua própria composição. Como é o caso da candidatura de RC (PSB)  ao se aliar a próceres do coronelismo e conservadorismo: ( Efrain Morais – DEMOCRATAS) e a Políticos Aéticos cassados por corrupção eleitoral do Partido do Neoliberalismo Brasileiro – PSDB ( Cássio e Cia…) e Partidos Cartoriais ou Siglas de Aluguel (PPS,PTB e outros)

Nessa linha,  vemos que enquanto RC caminha em contradição antagônica,  a passos largos,  saindo  do Centro para a  Direita de sua trajetória política,  vinculada aos movimentos sociais, direitos humanos,  sindical, cultural, Mulheres, Inter-racial , LGBTI,  etc; ao se aliar aos tradicionais adversários e inimigos dos interesses de classes media e populares dos pré-falados movimentos.

Já o Governador José Maranhão III – JM-III , em  contradição não-antagônica – sai de sua tradicional  e histórica posição de Centro (PMDB)  para a de Centro-Esquerda com a ampliação de sua composição  para um possível Governo Jose Maranhão IV:  JM-IV,  com partidos no Poder no âmbito do Governo Federal,  e que o elegeram em seu JM-III (PT-PCdoB, PDT) , partidos  estes  reconhecidamente democráticos populares,  historicamente representantes  dos interesses  da economia nacional e ligados aos ideários da Internacional Socialista.

Quando ocorre o Encontro das Oposições na Paraíba, cabe-nos perguntar. Oposição a quem e a que?

Oposição aos exitosos  programa  do Governo Federal e seus Gestores?  A exemplo dos Programas de renda mínima, de combate a fome, de combate a miséria, de inclusão cultural e social, de políticas de cotas na educação superior publica, de renda familiar, economia solidaria, reestruturação do estado através de vários concursos públicos, de fortalecimento dos instrumentos de democracia participativa (Conferencias,  Conselhos, Audiências Publicas, Orçamento Participativo ou Democrático, Referendos etc.. )    para guiar as gestões da Democracia Representativa – Governos.

Oposição a quem avançou na busca de soluções de históricos problemas de nosso pais? Como a fome, desemprego, inflação, racismo, violência a mulheres, negros, índios,LGBTI,  quilombolas,   exclusão sócio-economica -politica-educacional-cultural, desmantelamento do estado, falência de políticas publicas, descontrole dos gastos e gestão  públicas, corrupção, falta de transparência na gestão publica, impunidade a crimes das elites econômicas, e investimento em políticas de fortalecimento da economia nacional frente ao capital volátil …?    

   

A aliança de RC com os setores retrógrados da Política Paraibana   é uma traição ao povo da Paraíba, que lhe confiou a  governança do município  de João Pessoa, sob  o compromisso    deste ser correia de transmissão  em perspectiva de  continuidade do Projeto Popular e Democrático de um Governo para Todos,  cuja coalizão  atualmente  governa o nosso país há oito anos,  após séculos de gestões voltadas para os interesses da  elite paulista quatrocentona.  

E agora estes viúvos da estagnação, do sucateamento e privatização do Estado e do entreguismo,  querem ousadamente retornar ao poder,  liderados pelos novos traidores  das mudanças deste país,  na contra-mao da história,  quando o neoliberalismo  e seus representantes  e aliados  foram mundialmente derrotados pela onda mudancista para colocar no poder governos verdadeiramente (do ponto de vista da prática da governança)  democráticos, populares.

Retroceder Jamais!

Avançar sempre!

Alexandre Guedes

Advogado, filósofo,  educador popular e militante dos direitos humanos.

Deixe um comentário

Arquivado em Não categorizado

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s